↑ Voltar para Design Gráfico

Imprimir Página

Papel Gráfico

Papel Gráfico

Definição

Papel consiste em um emaranhado de fibras 
celulósicas aditivadas, beneficiadas, cujas 
principais características são: gramatura, espessura, 
opacidade, direção da fibra e estabilidade dimensional.

Conteúdo Programático

E-paper e papel sintético: tecnologias, insumos e aplicações

Papel celulósico artesanal e reciclado

Papel celulósico industrial

Papel Imune

Tipos de fibra e processos de obtenção

Fourdrinier (produção do papel)

Características físicas, visuais, táteis e mecânicas

Categorias de papel

Tipos de papel e aplicação

Formatos econômicos

O que não é papel

E-paper: Eletronic-paper ou papel eletrônico. Combinação de dispositivos elétricos e microesferas carregadas positiva e negativamente ou óleos monocromáticos ou policromáticos que compõem um “sanduíche” eletrônico extremamente fino, análogo a uma folha de papel. Os e-papers atuais podem, inclusive, ser dobrados e enrolados como uma folha de papel comum.

Tecnologias: As que mais se destacam são a Gyricon, desenvolvida pela Xerox e 3M, a E-Ink, desenvolvida pela Lucent Technologies, a Electrowetting, idealizada pela Philips, bem como a Color e-ink da Fujitsu.

Gyricom (gyrus (girar) mais icon (figura): figura que gira)

Lâminas de elastômero, com milhões de microesferas bicromáticas que giram por meio de eletricidade, formando a imagem. Estão alojadas em microcavidades rodeadas de óleo, de forma que possam rotacionar em seu próprio eixo em resposta a uma variação de polaridade.

Design Gráfico

E-ink (E-ink: tinta eletrônica)

Junção de microcápsulas com grânulos de cor branca e preta, cada qual com cargas magnéticas opostas, que flutuam em um líquido translúcido. Esferas migram livremente pelo líquido de acordo com a carga elétrica que passa por um dado ponto do suporte.

Design Gráfico

Electrowetting (Eletroumidificação)

Microcélulas com água e óleo. Eletrodo produz carga que atrai rapidamente a água fazendo com que esta empurre o óleo para o lado. Como ao fundo da célula há um substrato branco, a região em que a água empurrou o óleo é visualizada como branca. As demais regiões são visualizadas com negras, criando a ilusão do grafismo e contra-grafismo.

Design Gráfico

Color E-ink (Tinta eletrônica colorida)

Além de apresentar cor, pode ser dobrado, apertado ou enrolado sem que haja distorção da imagem. Além disso, ao cessar a energia, a imagem permanece, o que faz desse suporte uma excelente alternativa para cardápios, rótulos, papéis de parede ou quaisquer mídias ao ar livre.

Design Gráfico

QR-LPD (Quick Response Liquid Powder Display)

E-paper mais fino (0,29 milímetros), com duas cores. Mantém a imagem a mostra mesmo quando curvado ou desligado.

Design Gráfico

OLED (Organic Light Emitting Diode)

Luz orgânica – substâncias que emitem a luz vermelha, verde, azul ou branca sem nenhuma outra fonte de iluminação. Os materiais de OLED apresentam o vídeo e as imagens brilhantes que são fáceis de ver em quase todos os ângulos.

Design Gráfico

Papel sintético

Papel cuja composição é o polietileno ou polipropileno. Empregado quando a exigência é a resistência a solicitações mecânicas, mudanças de temperatura, umidade, produtos químicos, gordura e envelhecimento.

Alguns representantes

Syntpaper, Del-Mica; 
Poliart, Arjo Wiggins; 
Tyvek, Del-Mica; 
Yupo, Vip Paper.

Papel celulósico Papéis serão diferentes porque:

Matéria-prima 
Plástico (papel sintético); 
Papel (reciclado industrial -mínimo 30% PC); 
Celulose (reciclado artesanal e virgem industrial).

Natureza das fibras

Fibra superlonga 
+5mm 
Pouca lignina 
Indústria têxtil 
++resistente — regular

Fibra longa 
Agulhas em lugar de folhas 
Madeira mole 
Embalagens 
+resistente – regular

Fibra curta 
2mm em média 
Árvores folhosas 
Madeira dura 
Impressão e escrita 
-resistente + regular

Design Gráfico

Processo de obtenção da fibra

Processo Mecânico Moagem da madeira; Não elimina lignina; Destruição da fibra; Papéis temem mais luz, calor umidade e tempo; Papéis porosos.

Design Gráfico

Processo Químico Digestor: calor, pressão, química, Elimina lignina, Branqueamento, Fibrilação: refino, Integridade da fibra, Papel mais forte, alvo e brilhante, Menos poroso.

Design Gráfico

Processo de Aditivação

Carga mineral (opacidade/opacímetro) Cargas minerais dispersam a luz e aumentam a opacidade do produto. Pasta mecânica e fibras não branqueadas absorvem a luz e também aumentam a opacidade.

Pigmento (Cor na massa/ cor superficial) A cor altera a pigmentação das tintas de impressão. Pode ser usada para aumentar número de cores da peça.

Cola (colagem interna/colagem superficial) A colagem interna evita ou retarda penetração de água e outros fluidos. A colagem externa melhora a resistência superficial do produto.

Pigmento de matização (alvura x brancura) Papéis de alta alvura produzem maior contraste de tintas gráficas pretas e aparência mais viva de tintas coloridas.

Fibras coloridas Fibras aparentes: toque artesanal/ dificultam a leitura

Microbicidas

Bases

Processo de fabricação do papel

1- Caixa de entrada

Design GráficoDesign Gráfico

Armazenamento pasta celulósica, Regulagem de entrada, Gramatura.

Processo de fabricação do papel

2- Mesa plana

Design GráficoDesign Gráfico

Formação do lençol, Rolo bailarino, Marca-d´água, Lado tela/Lado feltro, Sentido fibra, Textura.

Lado tela: Mais resistência ao arrancamento e a áreas densas ( chapados) Menor tendência a rachar na dobra.

Lado feltro: Melhor printabilidade.

3- Colagem superficial (op)

Design GráficoDesign Gráfico

Colagem on-machine Revestimento superficial L1/ L2

4- Secagem/ Gofragem (op)

Design GráficoDesign Gráfico

Cilindros secadores Cilindros de feltro Gofragem crepado

Design Gráfico

5- Calandragem (op)

Design GráficoDesign Gráfico

Brilho especular Lisura Compactabilidade

6- Bobina

Design GráficoDesign GráficoDesign Gráfico

7- Corte formato econômico (op)

Design GráficoDesign Gráfico

Formatos econômicos

Características dos papéis

Design GráficoDesign Gráfico

Balança de gramagem

Design GráficoDesign Gráfico

Micrômetro (Espessura)

Design GráficoDesign GráficoDesign GráficoDesign GráficoDesign GráficoDesign Gráfico

Obs: papéis com textura visual

Design GráficoDesign Gráfico

Rótulo

Design Gráfico

Embalagem

Design Gráfico

Livros/revistas

Design GráficoDesign Gráfico

Dobra/corte

Design GráficoDesign Gráfico

Colagem interna

Design Gráfico

Colagem superficial

Design GráficoDesign GráficoDesign Gráfico

Categorias de papel

Impressão 
Escrita 
Embalagem 
Cartão 
Tissue 
Especiais

Design Gráfico

Papel Imune – LD

A Constituição Federal estabelece que o papel destinado à impressão de livros, revistas, jornais ou periódicos é imune de impostos. São identificados pelo nome LD ou Linha D´água. Inscrição – SRF (Secretaria da Receita Federal).

Concessão Fabricantes / Importadores e Distribuidores de papel / Editoras e Empresas Jornalísticas Produtoras de livros, jornais ou periódicos / Gráficas que imprimem tais produtos.

Veto Confecção de impressos de cunho comercial.

Design GráficoDesign Gráfico

Tipos de papel

Papéis para Impressão

Bíblia

Fabricado com pasta química branqueada, gramatura máxima de 50 g/m2, alto teor de carga mineral e elevada opacidade. Impressão de bíblias e similares. Também chamado papel-da-índia.

Imprensa

Fabricado com pasta mecânica ou mecano-química, com 45 a 56 g/m2, com ou sem colagem superficial. Aplicação em jornais e periódicos. Papel com maior volume de importações.

Cuchê liso (brilhante)

Fabricado e revestido na própria máquina de papel, em uma ou nas duas faces. 
L1: revestimento Cuchê brilhante em um lado. 
L2: revestimento Cuchê Brilhante nos dois lados.

Cuchê fosco (Matte)

Papel com revestimento cuchê fosco nos dois lados. Impressão de livros em geral, catálogos e livros de arte.

Cuchê Textura skin

(Embossado/ Casca de ovo): Papel com revestimento couché texturizado nas duas faces imitando casca de ovo.

Cuchê Textura Panamá

(Telado/ Linho): Papel com revestimento couché texturizado nas duas faces imitando trama de uma tela de linho.

Cuchê Silk

Papel intermediário entre o cuchê brilhante e cuchê fosco. Promove brilho discreto sem os inconvenientes das manchas, próprias do cuchê fosco.

Film Coating

Papel revestido e calandrado na máquina de papel, excelente reprodução de cores e brilho, alta definição de imagens e superior qualidade de impressão. Papel intermediário entre o papel offset e o couché.

Jornal

Papel similar ao “Imprensa”, porém, sem limitação de gramatura, alisado ou monolúcido. Usado para impressos comerciais, blocos de rascunho etc.

Offset

Fabricado com pasta química branqueada com elevada resistência da superfície. Usado para impressão miolos de livros e revistas.

Vergê

Fabricado em cores, com gramaturas de 80-120-180-220g. Possui marca d’água, aparência artesanal, formação de folhas homogêneas, resistência das cores à luz, adequado à impressão em offset, tipografia, relevo e etc.

Color Plus

Papel colorido na massa, boa lisura para impressão, resistência das cores à luz, estabilidade dimensional e continuidade das cores.

Linha Plus

Natural Plus – papel reciclado com pigmentação natural 
Plus Wave – Papel ondulado 
Marrakech – Papel colorido na massa com fibras aparentes 
Color Plus TX – Papel colorido na massa com textura telada, cotelê e microcotelê.

Papéis off-white

Papéis com tons pastéis que favorecem a leitura por não refletirem puramente a luz branca.

POLEN RÚSTIC: Papel com um toque rústico e artesanal. É usado em papel para miolo, guarda livros e livros de arte.

POLEN BOLD: Papel com opacidade e espessura elevadas. Usado em livros quando necessário papés mais espessos, sem aumento do peso do livro.

POLEN SOFT: Papel com tonalidade natural, ideal para uma leitura mais prolongada e agradável. Suas aplicações são em livros instrumentais, ensaios e obras gerais.

CHAMOIS: papel off-white da Ripasa.

Papéis para Escrita

Apergaminhado (AP ou sulfite)

Fabricado com pasta química branqueada, marca d’água, alisado, colado, permitindo boa opacidade. Diferencia-se do offset por não receber uma colagem externa (à base de amido).

Superbond

Colado, relativamente leve e constituído de pasta química. Assemelha-se ao apergaminhado, mas é produzido em cores: azul, rosa, canário e verde.

Papéis para Embalagem

Manilha

Fabricado com aparas, pasta mecânica ou semiquímica, em geral nas gramaturas de 40 a 45 g/m2, monolúcido ou não, geralmente nas cores cinza e rosa.

Seda

Fabricado com pasta química branqueada ou não, com 20 a 27 g/m2, branco ou em cores. Usado para embalagens leves, embrulhos de objetos artísticos, intercalação, enfeites, proteção de frutas etc.

Kraft natural

Fabricado com pasta química sulfato não-branqueada, essencialmente de fibra longa, geralmente nas gramaturas de 80 a 90 g/m2. Altamente resistente ao rasgo e com boa resistência ao estouro.

Kraft Extensível

Fabricado com pasta química sulfato ou soda não branqueada, essencialmente de fibra longa, geralmente nas gramaturas de 80 a 100 g/m2. Possui alongamento no sentido longitudinal maior ou igual a 8%.

Kraft branco ou em cores

Fabricado com pasta química sulfato branqueada, essencialmente de fibra longa, geralmente com 30 a 150 g/m2, monolúcido ou alisado. Usado como folha externa em sacos multifolhados, sacos de açúcar e farinha, sacolas etc.

Papéis cartão

Produto resultante da união de várias camadas de papel e sobrepostas, iguais ou distintas, que se aderem por compressão. Nessas camadas pode ser utilizada celulose virgem e materiais celulósicos recicláveis. Fabricado em gramaturas de 200 a 500 g/m2, com ou sem revestimento superficial.

Duplex

Apresenta superfície branca e miolo e verso escuros. Utilizado geralmente em embalagens de cujo requinte não é exigido, bem como em publicações de baixo custo.

Triplex

Superfície e verso são brancos e miolo escuro. É normalmente utilizado em embalagens de chocolate, cosmético, fast-food, bebidas etc.

Supremo

Apresentada todas as suas camadas brancas. Aplicação de revestimento cuchê em um dos lados.

Supremo Duo

Apresentada todas as suas camadas brancas. Aplicação de revestimento cuchê em ambos os lados.

Formatos de papel

Antigamente, o formato do papel correspondia ao formato da fôrma telada e seu uso.
In –plano – inteira 
In -folio – 1 dobra (1/2 do tamanho) 
In –quarto –2 dobras ( 1/4 do tamanho) 
In –dezesseis 4 dobras ( 1/16 do tamanho)

1911 – Associação dos Engenheiros Alemães criou o formato padrão internacional (DIN).

DIN – DEUSTSCHE INDUSTRIE NORMEN (Normas da indústria Alemã)

A folha inicial tem 1 m² , nas dimensões 841 x 1189 mm, chamado AO. A divisão sucessiva desta, obtém-se os demais tamanhos A1, A2, A3, A4….. até A12.

No Brasil adotou-se, independente do formato internacional, os padrões 76 x 112 cm (AA ou 2A) e 66 x 96 cm ( BB ou 2B), sendo estes os mais utilizados na indústria gráfica.

Design GráficoDesign GráficoDesign Gráfico

Texto – “Papel Gráfico” – Escola de Comunicação – UEMG

Link permanente para este artigo: http://www.site.imagescrap.com.br/design-grafico/papel-grafico/

Deixe uma resposta